Qualidades e defeitos na entrevista de emprego: como se preparar?

Especialmente em uma entrevista de emprego, falar das próprias qualidades e defeitos é delicado. Isso porque, de acordo com o headhunter Tadeu Gualtieri, até mesmo o excesso de preparação para esse momento decisivo pode prejudicar a análise do interlocutor.

Sendo assim, preparamos este artigo, que mostra como se preparar para a entrevista. Leia nosso texto e saiba como deve agir para ser bem avaliado!

 

Ser questionado, durante uma entrevista de emprego, sobre as próprias qualidades e defeitos pode gerar dúvidas. Afinal, como abordar esse tema sem soar arrogante ou perder pontos com o entrevistador por demonstrar excesso de nervosismo?

Como se preparar para ser bem-sucedido nesse momento decisivo para a conquista da tão sonhada oportunidade profissional?

Existem maneiras eficientes de mencionar seus pontos fracos e fortes e ser bem avaliado. Para preparar este artigo, entrevistamos o headhunter Tadeu Gualtieri, que trouxe informações valiosas.

  • Tadeu Gualtieri é formado em administração de empresas pela PUC/SP e pós-graduado em Marketing pelo Inter. Iniciou sua carreira na área de vendas e marketing de grandes multinacionais do setor de serviços. Como headhunter, liderou projetos para diversos setores, principalmente nos segmentos de saúde, consumo e varejo. Além disso, é expert nas disciplinas de vendas, marketing e RH, com mais de 15 anos de experiência. Também lidera projetos de Leadership Consulting relacionados à Arquitetura Organizacional, Remuneração e Incentivos, Coaching Executivo e Mentoria de Carreira. Possui certificação internacional em Consultoria de Cultura Barrett – CCT e Hogan.

 

Gualtieri compartilhou orientações que podem contribuir com quem se prepara para uma entrevista de emprego. Confira no tópico a seguir.

 

COMO AGIR EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO?

Preparar-se para uma entrevista de emprego, que certamente trará à tona algumas de suas qualidades e defeitos não é uma tarefa fácil. Porém, Tadeu Gualtieri faz observações relevantes a respeito do tema.

De acordo com o headhunter, é importante saber quem será o entrevistador. Isso porque, muitas vezes, a entrevista será conduzida por um profissional de consultoria, ou RH, que não é necessariamente alguém da área do entrevistado. Em casos como esse, o ideal é estar preparado para um discurso mais generalista.

“É importante treinar mais esse discurso, quais pontos você deve focar, tendo em mente que, às vezes, você se prepara para uma realidade e chega na entrevista, depende muito mais do interlocutor, por onde ele quer direcionar a conversa”, aconselha.

Ele acrescenta que apesar de situações, algumas vezes, não saírem como o planejado, o importante é realizar um trabalho prévio de refletir quais foram os projetos mais marcantes que possam ser mencionados, lembrando de números.

Expressar-se de maneira didática é outra importante orientação de Gualtieri, pois, conforme mencionamos, o entrevistador nem sempre domina a área do entrevistado.

“A dificuldade que muitas pessoas têm em entrevistas é que se perdem na explanação da carreira e não são muito didáticas, então, têm dificuldade em fazer com que o interlocutor entenda qual é o contexto, o desafio, os resultados entregues.”

Por outro lado, Gualtieri acrescenta que entrevistas com interlocutores da mesma área exigem uma preparação mais profunda, que permita saber mais sobre a companhia e o setor.

Ele destaca que algumas empresas não disponibilizam muitas informações na internet, contudo há caminhos para saber mais, inclusive por meio do LinkedIn: “mais importante do que você saber, é conhecer quem saiba”.

 

Evite “discursos prontos”!

O headhunter aconselha que se tome cuidado com excesso de preparação, que pode deixar o candidato nervoso ou tirar sua espontaneidade.

“A pessoa vem com um discurso muito pronto, quando preferimos saber, realmente, o que há por trás daquela carapuça”.

Contudo, ele alerta que é necessário ter o mínimo de preparação, para demonstrar interesse no projeto.

 

COMO ABORDAR, EM UMA ENTREVISTA DE EMPREGO, QUALIDADES E DEFEITOS

Uma preocupação comum de quem vai realizar uma entrevista de emprego é o questionamento sobre as próprias qualidades e defeitos. Como respondê-lo de maneira positiva?

Para Tadeu Gualtieri, falar de si é delicado e nem sempre traz informações genuínas. “Normalmente, o desafio do entrevistador é entender essas qualidades conforme ele vai fazendo perguntas indiretas”, pontua.

Se durante a entrevista de emprego, as qualidades e defeitos do candidato forem questionados, ele pode sugerir que outras pessoas com quem trabalhou teriam uma resposta melhor. “Além disso, é fundamental expressar-se com humildade e trazer pontos de melhoria que não sejam tão comprometedores”, explica Tadeu.

Sobre os defeitos, as respostas mais comuns, conforme expõe, são de candidatos que dizem ser ansiosos, perfeccionistas ou muito duros com a equipe. Estas não são, necessariamente, as melhores respostas. De todo modo, o melhor caminho é falar um defeito e mostrar que está trabalhando para melhorá-lo.

 

AUTOCONHECIMENTO: O SEGREDO DO SUCESSO NA ENTREVISTA DE EMPREGO

Muitas pessoas não são bem-sucedidas na entrevista de emprego porque precisam trabalhar a maneira como se apresentam, independentemente de suas qualidades e defeitos.

Tadeu Gualtieri nos faz refletir sobre a importância do autoconhecimento nesses casos. “É preciso perguntar com o coração aberto para as pessoas que trabalharam com você o que elas acham que você deve melhorar como executivo(a)”.

Ele reforça que é necessário treinar para conseguir transmitir para a empresa seus valores, principais competências, o resultado das iniciativas em que você esteve envolvido.

O headhunter defende ainda que “vender-se demais”, atitude muito comum em pessoas da área comercial ou de marketing, pode ser prejudicial. E acrescenta que o contrário, não conseguir transmitir a complexidade de suas realizações, também pode atrapalhar a avaliação.

Uma dica de ouro compartilhada por ele é não perder tempo estendendo longas explicações desnecessárias. Para isso, pode-se questionar o entrevistador sobre os pontos que lhe interessam mais.

Outra recomendação para o candidato é solicitar feedbacks das consultorias pelas quais foi avaliado quando as contratações não se concretizam. Dessa forma, é possível reconhecer pontos a serem melhorados.

“Na minha consultoria, se eu entendo que eu consigo contribuir para que aquele profissional melhore, eu dou o feedback na hora, independente de o processo evoluir ou não”, conta.

Ele ressalta que isso pode ser feito depois de um tempo que a companhia escolheu seu candidato.

 

PLANOS DE NEGÓCIO: CHEGOU A HORA DE MOSTRAR HABILIDADES

Na entrevista de emprego, nem todas as qualidades e defeitos ficam evidentes. Por esse motivo, é comum que o candidato seja desafiado a demonstrar suas habilidades apresentando planos de negócios. Gualtieri explica como esse processo costuma ser conduzido nas empresas:

“pode ser por meio de um case fictício que a empresa dá, estabelecendo um prazo para a pessoa avaliada apresentar para uma banca com diretores e CEOs”.

Já em uma fase final, quando há poucos concorrentes, a proposta pode ser ainda mais desafiadora. “Pode ser solicitado, por exemplo, que o candidato apresente um plano do que faria em seus primeiros 100 dias de contratação”.

Para o headhunter, entre as características mais valorizadas em profissionais de nível executivo estão:

  • Liderança;
  • Capacidade de trabalhar sob pressão;
  • E saber lidar com incertezas e ambiguidades.

Ele reflete que o plano que você desenhou hoje, amanhã talvez seja obsoleto. “E aí? Como você reage? Como você consegue engajar a equipe, mantendo todos em uma mesma direção?”, questiona.

Ainda, conforme expõe, a comunicação é fundamental, inclusive para se destacar na entrevista. “Tem muitas características técnicas que não são possíveis de avaliar em uma entrevista de uma hora. Então, é avaliado se a pessoa se comunica com clareza, se tem brilho, paixão, energia. São coisas que são mais fáceis de avaliar”.

 

CHEGOU O DIA DA ENTREVISTA. VOCÊ ESTÁ PREPARADO PARA ESSE DESAFIO?

Neste texto, mostramos de que maneira é possível abordar qualidades e defeitos em uma entrevista de emprego de maneira positiva.

Também apontamos o autoconhecimento e a capacidade de comunicar-se bem como ferramentas essenciais para causar uma boa impressão nesse momento.

Se você leu nosso conteúdo até aqui, já está mais preparado para o desafio de mostrar que possui as habilidades necessárias para assumir a vaga desejada.

Agora, anote esta observação. Se quer saber mais sobre temas relacionados à orientação e transição de carreira, recolocação profissional e coaching, é só continuar acompanhando nosso blog!

 

Veja também no blog da Blumen:

A importância do autoconhecimento na orientação profissional

Recolocação profissional de executivos: guia completo para quem deseja conquistar uma excelente oportunidade de emprego

6 dicas para entrevista de emprego online

Open chat