Como o Linkedin pode te ajudar na sua recolocação profissional.

A Blumen Consultoria traz aqui 3 dicas de como o Linkedin pode te ajudar na sua recolocação profissional.

Estas dicas foram baseadas no que especialistas do Linkedin falam, em conversas com gerentes de talent acquisition, bem como em nossa experiência, frente aos nossos assessorados, os quais tem tido sucesso a partir de um trabalho persistente nestes pilares.

Para ter sucesso na sua recolocação profissional através do Linkedin, é importante focar nos 3 pilares a seguir:

  1. SEO – Ter um perfil no Linkedin muito bem estruturado para que você seja encontrado por recrutadores;
  2. ATS – Como adaptar seu CV às posições anunciadas, com o objetivo de que o robô selecione seu CV;
  3. Networking Digital – Como transformar seu networking digital em presencial.

 

Mais abaixo entraremos nos detalhes de como ativar cada um dos pontos que podem ajudar na sua recolocação profissional.

 

1. SEO – Ter um perfil no Linkedin muito bem estruturado para que você seja encontrado por recrutadores.

 

Neste caso é o algoritmo trabalhando para você. Se você pensa que os recrutadores ficam apenas esperando os Currículos chegarem em sua caixa de e-mail, após a publicação das vagas, está muito enganado, eles também fazem uma busca ativa.

Em uma pesquisa realizada pela Society of Human Resource Management (SHRM), 95% dos 541 profissionais de RH indicaram que usaram o LinkedIn para recrutar candidatos1.

Você precisa estar entre as primeiras páginas para o recrutador e isto vai além de ter um perfil campeão.

Ter um perfil campeão é um passo importante para ser encontrado por recrutadores, mas é básico. Não podemos esquecer das palavras chave, atribuir os títulos corretamente, ter as competências pertinentes ao que procura e citadas nos campos Sobre, Experiências e logicamente no campo Competências do Linkedin. Sabe por quê? Porque a maioria das empresas 500 da Fortune, utilizam o Linkedin Recruiter para fazer busca de candidatos e os campos mapeados pelo Linkedin são Título, Sobre, Experiência e Competências e o Linkedin Recruiter disponibiliza diversos campos de filtros para encontrar o candidato certo.

Você deve atuar no Linkedin, procurando escrever posts e artigos sobre a área que você domina, importante interagir com outras pessoas em posts e grupos, curtir e compartilhar publicações que lhe interessarem. Se fizer isso com frequência, estará construindo sua marca pessoal no Linkedin e poderá tornar-se autoridade no assunto que domina. Procure compartilhar 4 posts, sempre com algum comentário, comentar 1 post e criar 1 post, por semana.

Uma outra dica bacana, é seguir empresas do seu interesse. Recrutadores muitas vezes colocam no filtro de busca o nome da empresa a qual ele está ofertando a vaga, para saber quem tem interesse de forma genuína na empresa, além disso, você poderá ter acesso às vagas que poderão aparecer em seu feed e notificação.

No campo experiência, não basta somente citar as empresas por onde passou, a sugestão é descrever o que fez em cada função, quais foram seus resultados, suas conquistas. Isto deve ser feito em todos os cargos por onde passou e por todas as empresas, desde o início da sua carreira. Quanto mais palavras chave se repetirem e estiverem presentes nas descrições de sua experiência, melhor será o resultado.

 

2. ATS – Como adaptar seu CV às posições anunciadas, com o objetivo de que o robô selecione seu CV.

 

Esta é uma mudança radical pelo qual o recrutamento e seleção está passando. Foi se o tempo dos anúncios de jornal. Em função dos anúncios feitos em jobboards / sites de vagas, um grande número de profissionais vem se candidatando às vagas, impossibilitando que as empresas façam a seleção de currículos manualmente, desta forma, as empresas estão adotando sistemas de triagem automatizados chamados de ATS (Aplicant Trecking System) os quais fazem a seleção do seu currículo de acordo com palavras chave. Adeque as palavras chave da descrição do cargo ao seu currículo, desde que seja um conteúdo verdadeiro, aliás nunca minta no currículo. Sim você terá que ter um currículo “base” e adequá-lo para cada vaga que aplicar. Procurar trabalho dá trabalho!

 

3. Networking Digital – Como transformar seu networking digital em presencial.

 

Se você encontrou uma vaga interessante, aplique conforme instrução acima. No Linkedin, acesse a empresa que está ofertando a posição. Procure através de busca booleana no campo pesquisar, quem são os responsáveis no RH, digitando por exemplo: Talent Acquisition OR RH OR HR. Veja se a pessoa é sua conexão de 1º grau, caso não seja, clique em outras conexões em comum, que fica logo abaixo do nome e cargo da pessoa. Se você encontrar uma pessoa de seu relacionamento pessoal, em comum com o responsável pelo RH da empresa, entre em contato com este amigo e veja se ele pode te apresentar ao tal RH. Isto efetivamente pode fazer a diferença no processo seletivo.

 

Atuar nestes 3 pilares, junto com um currículo bem estruturado, um bom preparo para as entrevistas, além do seu autoconhecimento, fará com que suas chances de recolocação profissional aumentem.

Veja mais em nosso blog:

Como se sair bem em uma entrevista de emprego

Currículo que chama atenção: guia completo!

A importância do autoconhecimento na orientação profissional

 

Autor: Daniel Blumen

Sócio Diretor da Blumen Consultoria e Mestrando em gestão de pessoas pela FGV

  1. The Qualitative Report 2020 Volume 25, Number 10, Article 13, 3719-3732.

 

Open chat