Currículo que chama atenção: guia completo!

Recrutador analisa um currículo que chama atenção junto ao candidato

Veja essas dicas e passe a apresentar um currículo que chama atenção, aumentando suas chances de recolocação profissional.

 

 

Com as taxas de desemprego em plena ascensão, os postos de trabalho estão cada vez mais concorridos. Apesar disso, muitas empresas continuam com processos de recrutamento abertos e existe sim a possibilidade de se recolocar no mercado de trabalho. Mas para vencer a concorrência não basta ter qualificações e experiência. É preciso também ter um currículo que chama atenção.

 

O currículo é um dos primeiros contatos do recrutador com o perfil profissional do candidato. Se ele não impressionar, você não conseguirá ser chamado para a entrevista de emprego. Por isso, é fundamental que ele seja claro, objetivo e possua um layout agradável. Tudo isso influencia para que você seja o escolhido para uma entrevista.

 

Pode até parecer simples, mas, quando se elabora um currículo, todo mundo tem algumas dúvidas. É muito comum não saber, por exemplo, se colocar uma foto ou se exaltar características pessoais são informações relevantes e bem vistas aos olhos dos recrutadores. Por isso, seja você um profissional experiente ou iniciante, há sempre algum dilema sobre o que colocar para causar uma boa impressão.

Para sanar suas dúvidas sobre como elaborar um currículo que chama atenção, ouvimos duas profissionais da área:

 

  • Suzana Kubric, com mais de 20 anos de experiência na área de Recursos Humanos, é especialista em estratégia, gestão de talentos, desenvolvimento de lideranças e desenho organizacional. Formada em administração de empresas pela FAAP, com pós-graduação em recursos humanos e gestão de mudanças pela FGV e MBA pela Florida International University, Kubric atuou em multinacionais como Motorola, Unilever e Greenpeace, tendo experiência em diversos setores como Mídia, Bens de Consumo, Organização Não Governamental (ONG) e Indústria Farmacêutica. Atualmente diretora de RH na Kantar IBOPE Media.

 

  • Suzana Kertesz, consultora de carreira, tem mais de 20 anos de experiência na área de finanças e como Liderou processos de recrutamento em diferentes setores, como Farmacêutico, Biofarmacêutico, Bens de Consumo, Industrial e Serviços em diferentes regiões. Formada em direito pela UFBA, com mestrado em Administração de Empresas pela FGV e MBA pelo Insead, atuou em diversos países da Europa e América Latina, em grandes multinacionais como Procter & Gamble, Novartis, General Motors, Russell Reynolds e Heidrick. Recentemente, fundou a consultoria de carreiras Headhunter Secrets.

 

Nossas duas entrevistadas deram dicas preciosas que vão ajudar você a elaborar um currículo que chama atenção e aumentar suas chances de ser selecionado em um novo emprego. Vamos a elas?

 

 

COMO SE APRESENTAR: EXISTEM REGRAS?

O currículo é um “cartão de visitas”. Por isso, vale pensar: como quero me apresentar? Como ressalta Kubric, “esse pedaço de papel define a imagem do candidato”, por isso, é importante prezar por alguns cuidados. Contudo, Kertesz nos lembra, “não existem ‘regras fechadas’ para a criação de um currículo. Talvez você apresente um currículo que um recrutador ache ótimo e o outro recrutador pode não achar tão bom assim”. Isso vai depender se o que você apresenta encaixa no que estão procurando. Mas existem dicas que podem ajudá-lo a realizar uma boa apresentação. Então vamos a elas?

 

 

POR ONDE EU COMEÇO UM CURRÍCULO QUE CHAMA A ATENÇÃO?

Comece pelos dados essenciais. No cabeçalho, preencha seus dados pessoais, ou seja, nome, número do celular e e-mail pessoal. Aqui, Kertesz orienta a não usar o e-mail corporativo. “Coloque um e-mail pessoal, que além de ser ‘mais ético’, terá menos chances de mudanças. Você não precisa colocar idade, data de nascimento e endereço, esses são dados opcionais. E lembre-se de fazer a conferência de todas essas informações. Imagine se o recrutador tentar acioná-lo e não conseguir. Frustrante, não? Por isso, fique atento.”

 

Daniel Blumen, diretor da Blumen Consultoria, ainda chama a atenção sobre o endereço de e-mail. “Evite colocar algo como ‘andrea.gatinha@…’ ou ‘felipe.nadador@…’. Se possível, evite também o underline, que pode causar confusão ao digitar.”

 

Por fim, Blumen sugere a inclusão da URL de seu Linkedin, a fim de facilitar a vida do recrutador.

 

 

QUAL O TAMANHO IDEAL DE UM CURRÍCULO QUE CHAMA A ATENÇÃO?

Muitos acham que quanto mais informações, melhor. Mas, se você fosse o recrutador, ia querer ler páginas e mais páginas? Não, né? Por isso, currículos normalmente têm, no máximo, duas folhas. Kertesz aponta que existem casos excepcionais. “Talvez um cientista, que busca uma vaga na área de pesquisa, possa colocar junto ao currículo os artigos científicos que ele escreveu, ou um designer gráfico, colocar um portfólio de seu trabalho, mas no mercado corporativo, de maneira geral, vale a regra das duas páginas”.

 

 

SEJA ASSERTIVO: SELECIONE O CONTEÚDO

Mas, se são só duas páginas, como eu coloco tudo? Essa é a questão. Você deve selecionar. Kertesz nos lembra que “Currículo não é uma autobiografia, é uma ferramenta de marketing. Então, crie o seu pensando nisso”. Kubric também ressalta: “Elabore seu CV de uma forma que dê destaque para informações-chave, que tenham aderência com a vaga. O ideal é que você adapte seu CV para cada posição que se candidata”. Para isso, ela indica ter um documento com todas as suas experiências, que servirá de base para fazer versões mais sintéticas, “podendo dar mais ênfase às experiências e fortalezas que são necessárias para aquela função”.

 

 

DIRETO AO PONTO: USE PALAVRAS-CHAVES

Vale lembrar que muitas vezes os currículos passam por uma primeira triagem, que é eletrônica. Por isso, Kertesz nos lembra que seu objetivo deve ser “chamar a atenção de uma máquina e depois de um recrutador. Desapegue de falar sobre o que você quer falar. Fale sobre o que o recrutador quer ouvir”. Nesse momento, é fundamental ser estratégico e usar em seu currículo palavras-chaves que os recrutadores de sua área utilizam. É assim que o seu currículo vai chamar atenção.

 

 

OUTRAS DICAS

  • Deixe seu objetivo profissional claro e de forma sucinta bem no início do documento. Isso facilitará a triagem. Evite falar de cargo, mas deixe explícito qual tipo de desafio você procura.

 

  • Inclua as experiências profissionais, começando da experiência mais recente (de trás para frente). Segundo Kubric, “essa é uma regrinha básica, mas que nem todos seguem. A experiência mais recente deve vir antes da antiga e deve ocupar mais espaço em seu currículo. O mesmo vale para a formação”.

 

  • Ressalte as principais responsabilidades e sempre coloque os resultados que foram alcançados por você. Não descreva apenas as atividades. Tente mostrar como você vem desempenhando essa função, fazendo a diferença para a empresa.

 

  • Coloque em formação acadêmica (graduação, cursos de pós-graduação, MBA, mestrados e doutorados), as datas de conclusão e as instituições em que fez os cursos. Sempre do mais recente para o mais antigo, conforme citado anteriormente.

 

 

O QUE MAIS POSSO COLOCAR EM UM CURRÍCULO QUE CHAMA ATENÇÃO?

Está começando na carreira e não tem muitas experiências? Nesse caso, Kertesz sugere que você fale de trabalhos voluntários. “Além de ser uma ação para o bem social, também pode mostrar que você é uma pessoa proativa.”

 

Ela indica também colocar uma linha no final do currículo para “outros interesses” (exemplo: gosto de viajar, gosto de cozinhar, toco um instrumento etc). Esse item pode representar uma afinidade com o recrutador — caso o candidato goste de cozinhar e o recrutador também, por exemplo. É um detalhe, mas que pode servir para uma aproximação na hora da entrevista.

 

 

OPORTUNIDADES FORA DO PAÍS DE ORIGEM

Suzana Kertesz dá dicas sobre este tópico:

 

“Se você é estrangeiro, é importante colocar no currículo que você possui visto. Deixe claro ao recrutador que ele não terá dificuldades, burocracias ou gastos adicionais caso queira contratar você”, comenta a headhunter.

 

 

CURRÍCULOS COM DESIGN CRIATIVO: VALE A PENA INVESTIR?

Existem sites que oferecem uma infinidade de layouts para desenvolver um currículo que chama atenção. Mas será que é recomendado? As duas entrevistadas concordam que é preciso ter certa parcimônia e ser estratégico, pois, como lembra Kertesz, “o mais importante é o conteúdo e ele sempre deve ser o centro da atenção”. Kubric reforça que “não é apenas para ficar bonito, ‘ser estético’, o layout tem que ser usado realmente para valorizar o conteúdo, deixá-lo ainda mais fácil de ser visto pelo recrutador”.

 

Caso esteja se candidatando para uma vaga na área de publicidade, design gráfico ou qualquer área criativa, talvez valha a pena. No entanto, dê preferência para um design de fácil leitura. A forma deve estar em prol do conteúdo, auxiliando o recrutador a encontrar rapidamente as informações desejadas.

 

Segundo um levantamento realizado pela Catho com mais de 400 recrutadores, 30% deles demoram em média de seis a dez segundos para descartar um currículo para uma entrevista. Assim, para Daniel Blumen, o fluxo é mais importante do que o design, mas certamente o layout deve ser bem feito, pois ajuda no fluxo.

 

 

ENVIEI MEU CURRÍCULO: AGORA É SÓ ESPERAR?

Além de enviar o currículo, há mais algumas dicas que podem fazer a diferença para que você seja selecionado:

 

  • Dê atenção ao seu perfil do Linkedin. Hoje a visita à página do candidato se tornou uma praxe entre as empresas. Por isso, é importante cuidar para que o currículo esteja alinhado com esse outro “cartão de visitas”.

 

  • Busque em sua rede de contatos alguém que trabalhe na empresa para qual você está se candidatando. Caso não tenha contatos, veja se alguém que você conhece tem. Um currículo que chega não somente pela candidatura formal, mas também por outra fonte, pode ter mais visibilidade.

 

  • No momento da entrevista, é importante estar pronto para dar detalhes de qualquer informação que está no currículo. Por isso, é fundamental ir preparado e saber, com clareza, tudo que consta nele.

 

 

O QUE EVITAR?

  • Erros de ortografia ou digitação: essa é a forma mais fácil de ser eliminado de um processo seletivo. Por isso, não deixe de revisar algumas vezes todas as informações para ter certeza de que estão corretas.

 

  • Colocar pretensão salarial: mostrar pretensão salarial pode sinalizar que sua motivação é o dinheiro e não o desafio em si. Primeiro, exponha seu valor para depois discutir questões de remuneração. Esse é um tema que deve ser abordado no final do processo.

 

  • Colocar fotos: não coloque. Vale dizer que recrutadores não podem exigir fotos dos candidatos. Essa prática é, inclusive, proibida em muitos países, pois pode dar margem à discriminação. Se o recrutador quiser ver a sua imagem, ele consultará no Linkedin.

 

  • Salvar na extensão errada: Muita gente abre o currículo por meio de dispositivos móveis e nem sempre em Word ele preserva a formatação. Por isso é aconselhável enviar o currículo em PDF. Além disso, arquivos nessa extensão ocupam menos espaço e as chances de um e-mail não ser recebido, por estar pesado, diminuem.

 

  • Mandar seu CV sem que solicitem ou tenham uma posição em aberto: panfletar currículo não traz retorno e acaba frustrando o candidato.

 

 

MENTIR NO CURRÍCULO: NEM PENSAR!

Por último, vale lembrar para nunca cometer esse erro. Ambas as entrevistadas reforçaram a importância de não mentir no currículo. Isso pode acarretar inclusive numa demissão por justa causa.

 

Além disso, como aponta Kertesz: “Se o recrutador pegar uma mentira, as chances de colocar você numa lista proibida são grandes e você pode ficar ‘queimado’ no mercado. Hoje em dia, existem até empresas especializadas, por exemplo, na verificação de diplomas, para saber se ele é verdadeiro”.

 

Por isso, seja sempre verdadeiro. Destaque o que favorece você. Todos temos habilidades e competências. A questão é selecionar, ressaltar e organizar as suas da melhor forma para apresentar um currículo que chama a atenção. E então, vamos lá?

 

VEJA TAMBÉM EM NOSSO BLOG

Como se sair bem numa entrevista de emprego em inglês?

O Linkedin funciona para encontrar trabalho?

SSI: o segredo para aumentar a força do seu perfil no Linkedin

Open chat